Tipos de raquete e qual é o ideal para você


Separeis os tipos de raquetes em 5 categorias e vou explicar o que significa cada uma delas e para que tipo de jogador cada uma é recomendada.

Tipos de raquetes de Tênis:

  1. Raquetes para controle
  2. Raquetes para potência
  3. Raquetes intermediárias
  4. Raquetes de profissionais
  5. Raquetes de alumínio

Em resumo, a diferença entre esses tipos de raquete de Tênis é:

As raquetes de controle são menores e mais pesadas, as de potência são grandes e mais leves, as intermediárias são um meio termo entre controle e potência, as de profissionais são modificadas para o atleta e as de alumínio são mais frágeis e duram menos.

1 – Raquetes para controle

O controle dado aos golpes por uma raquete de Tênis é devido principalmente a ela ter uma cabeça menor e um padrão de cordas mais fechado, dessa forma quando a bola bate nas cordas ela não solta ela com um grande efeito trampolim.

Normalmente as raquetes de controle são mais pesadas, o peso ajuda a raquete a rebater bolas mais pesadas e deixar o golpe do tenista mais preciso.

Para saber identificar uma raquete pesada, clique aqui e acesse uma outra matéria que fiz a respeito desse assunto.

Com a cabeça da raquete menor, o espaço entre as cordas é menor independente do padrão de cordas, quando a raquete tem a cabeça menor e um padrão de cordas mais fechado, ela foi projetada para dar o máximo de controle possível.

O padrão de cordas fechado em uma raquete é aquele onde o cruzamento da corda horizontal e vertical forma um espaço menor, com um espaço menor a bola não vai conseguir ficar muito tempo nas cordas e ela vai perder potência.

Para identificar um padrão de cordas fechado, observe se o espaço retangular formado pelo cruzamento das cordas é menor, o padrão mais comum é o 18×20.

E por último, as raquetes para controle são menos rígidas, mais flexíveis, os valores de flexibilidade em que elas variam é de 50 até 70 RA.

As raquetes de Tênis para controle são indicadas para quem já joga Tênis a muito tempo e que tem a técnica ou porte físico para gerar potência nos golpes sem precisar da ajuda da raquete.

Se você tem interesse em adquirir uma raquete para controle, eu sugiro que você acesse a lista que fiz aqui no blog das melhores que existem, clique aqui para acessar.

2 – Raquetes para potência

As raquetes de Tênis para potência possuem uma cabeça maior, um padrão de cordas mais aberto, o peso delas é concentrado mais para o lado da cabeça e elas são mais leves.

Quando a raquete tem uma cabeça maior, independente do padrão de cordas dela, ela terá uma região de contato com um padrão mais aberto, por conta dos espaços entre os furos da raquete, fiz uma matéria sobre os furos da raquete que explica melhor, clique aqui e acesse.

Para identificar um padrão de cordas aberto, basta observar se a diferença no espaço retangular formado pelo cruzamento das cordas horizontais e verticais é maior, os padrões mais usados é 16×19 e o 16×18.

O peso concentrado na parte da cabeça da raquete faz com que mais energia seja passada para a bola através do movimento e, portanto, gerando mais potência, eu explico a fundo sobre a concentração do peso e a relação que ele tem com os golpes na matéria desse link aqui.

Para compensar o tamanho maior da raquete e o peso concentrado na cabeça, o peso em geral dela é menor, assim não fica muito difícil manejar a raquete. Clique aqui para saber mais sobre o peso de uma raquete em outro Post que fiz.

As raquetes de potência são indicadas para iniciantes no Tênis e para idosos ou para quem tem limitações físicas, elas ajudam a gerar potência até mesmo quando o tenista ainda não sabe executar perfeitamente os golpes ou quando ele não é capaz de gerar potência suficiente para a bola cair com profundidade na quadra.

3 – Raquetes intermediárias

O meio termo entre potência e controle, a escolha para vários jogadores de nível intermediário ou para tenistas com um estilo mais variado são as raquetes intermediárias.

As raquetes intermediárias não são muito pesadas e nem muito leves, elas possuem uma cabeça em tamanho médio, normalmente 98 até 100.

Existem raquetes com padrão de corda intermediários, elas são boas tanto para potência quanto para controle, mas é claro, não será tão eficiente para ambos na mesma medida que as raquetes de controle e de potência, os mais usados é o 16×20 e o 18×19.

Porém, é bom que você entenda que a grande maioria das raquetes intermediárias usam os padrões mais comuns e não os de 16×20 e 18×19.

Se você não faz questão de muita potência e também nem muito controle, caso você goste de usar estilos diferentes ou talvez ainda esteja no nível intermediário e não desenvolveu somente um estilo, as raquetes intermediárias podem ser a escolha ideal.

Esses tipos de raquetes compensam bastante, mesmo se ao longo dos anos você descobrir que prefere mais controle ou mais potência, não será difícil modificar essa raquete adicionando peso para conseguir mudar sua característica para o que você quer.

Talvez seja por isso que elas são as que mais vendem pelo mundo todo, elas lhe dão versatilidade.

4 – Raquetes de profissionais

As raquetes dos profissionais conhecidas como Pro Stock, são fabricadas especialmente para um tenista que atua nos campeonatos profissionais, elas não são comercializadas para o público.

Isso não quer dizer que as Pro Stock são raquetes com construções melhores do que as vendidas ao público, o material e qualidade em si não muda de uma para outra.

Quando um tenista se torna profissional ele já tem uma raquete que gosta e dificilmente irá mudar ela, o Federer é um dos poucos que aceitou fazer uma drástica mudança e você pode saber mais sobre isso na matéria que fiz clicando aqui, aliás, a raquete que ele usa é a mesma vendida para o público, algo raro.

Mesmo quando a raquete do tenista profissional sai de linha e não é mais vendida, o fabricante produz especialmente para ele o modelo que ele está acostumado a usar, por conta do patrocínio eles pintam a raquete com para ficar igual ao modelo atual.

As Pro Stocks podem preservar as mesmas características de raquete que um dia foram vendidas para todos, mas em alguns casos elas podem ser mais pesadas do que o modelo comercial.

Apesar de que elas não são normalmente vendidas para o público como os outros modelos, não é impossível comprar uma raquete Pro Stock, no exterior tem um site chamado Prostocktennis que vende esses modelos.

É difícil encontrar todos os modelos e o preço é alto. Algumas raquetes Pro Stock são usadas por mais de um tenista profissional e algumas são conhecidas por um nome bem diferente, exemplo: H19, H22, PT57A e TX141P.

5 – Raquetes de alumínio

As raquetes de alumínio são mais frágeis e, portanto, duram menos, você não vai conseguir trocar as cordas delas e o seu preço é menor.

Raquete de alumínio x raquete de grafite: Nesse Post aqui eu entro em detalhes sobre as características desses dois materiais de raquete, suas diferenças e porque o grafite é superior.

As raquetes feitas puramente de alumínio são indicadas só para aquelas pessoas que raramente jogam Tênis, bem casualmente mesmo. Raquetes compostas de alumínio com outros componentes são boas para crianças que estão aprendendo a jogar.

Eu diria que essas são raquetes para você brincar um pouco, se você vai praticar Tênis regularmente não recomendo compra-las, mesmo sendo mais baratas não compensa a longo prazo.

Raquete fusionada é o termo usado para identificar algumas raquetes de alumínio que são compostas em conjunto com outros materiais, a deixando menos frágil que os modelos puramente de alumínio.

Bruna

Eu sou a Bruna, uma jogadora de Tênis recreativa que criou esse blog para ajudar a todos jogadores de Tênis com tudo o que já aprendi depois de alguns anos jogando esse ótimo esporte.

Publicações Recentes