Como melhorar o mental no Tênis


Melhorar a mentalidade no Tênis é tão importante quanto aprender a técnica e tática do esporte, se você está procurando ser mais forte mentalmente no jogo, esse guia foi feito para você.

Depois que eu descobri sobre realmente como se comportar com uma mentalidade mais forte na quadra, comecei a ganhar mais partidas, partidas essas que o meu eu anterior teria perdido.

Conhecendo mais o meu mental eu fui capaz de perceber melhor a realidade e lidar com ela, depois disso posso dizer que jogar Tênis ficou melhor ainda.

Por que melhorar o mental no Tênis é tão importante?

Está nas regras do Tênis, se você infligir as regras de conduta durante uma partida você pode ser punido com desconto de ponto, pode perder o Game e até mesmo ser desclassificado, então quebrar suas raquetes, jogar bolinhas nos outros ou xingar pode ter graves consequências.

Mas não é somente para evitar a inflação de regras de conduta que você deve controlar seu mental em uma partida de Tênis, mas sim para impedir que você se torne o seu maior inimigo, e ser o próprio motivo de sua derrota.

Isso mesmo, usar a mentalidade errada em um jogo de Tênis é um dos motivos mais comuns de derrota em todos os níveis, seja você um jogador recreativo como eu ou se você é um profissional.

A prova disso está em nossas experiências pessoais, quando você sabe que joga melhor, mas alguma alteração no humor te fazer jogar abaixo de sua capacidade, ou quando você vê um tenista profissional perder uma partida que estava praticamente ganha.

Nem todo tenista profissional tem uma mentalidade profissional

Um dos melhores conselhos para jogar Tênis melhor é observar os tenistas profissionais e aprender com eles, mas isso vale mais para a técnica apurada que eles têm do que o mental.

É comum encontrar tenistas bem-sucedidos com um mental fraco, imagina o quão mais longe eles poderiam ter chegado se fossem mais fortes mentalmente, a verdade é que os tenistas não estão muito preocupados em exercitar a mentalidade ideal para o Tênis.

A habilidade técnica sozinha te ajuda a vencer partidas até um determinado ponto, se você deixar de lado a estratégia e a mentalidade, um dia alguém que não tem uma técnica tão boa quanto a sua vai chegar e te derrotar mesmo assim.

Você já reparou como alguns tenistas possuem golpes impressionantes, mas não conseguem vencer tantas partidas como outros que se mantêm mais tempo no topo do ranking?

O motivo deles não avançarem além desse ponto mesmo tendo uma técnica impecável (tirando razões como lesões) é não usar a estratégia certa para cada adversário e se deixar abalar com as dificuldades no caminho.

Por isso, se espelhe em jogar tecnicamente bem assim como os profissionais, mas não se deixe influenciar por seus ataques de fúria que te fazem jogar estupidamente os pontos, ou quando eles abaixam a cabeça e admitem que hoje não é o dia para vencer, tudo isso é um exemplo ruim.

Eu sei que uma voz dentro de você vai te dizer algo como “ Se o fulano joga tão bem e vence x campeonatos tendo seus ataques de raiva e jogadas mal planejadas, porque eu também não posso? Vou continuar só treinando a parte técnica, certo? ”.

Isso pode até acontecer para uma parcela de jogadores que possuem uma capacidade natural de extravasar a raiva e jogar até melhor depois, mas não é uma regra geral que sempre funciona.

Ter uma mentalidade mais forte é muito mais importante para jogadores que não praticam muito, os profissionais possuem uma disciplina maior e controle já que os movimentos e jogadas ideais estão cravados em seu subconsciente por terem treinado tanto.

A pergunta que você deve fazer a si mesmo é “ Se os profissionais já sentem dificuldade de jogar quando estão com o humor abalado, o que sobra para quem joga recreativamente? ”.

Espero que agora você esteja convencido de que treinar o mental no Tênis é tão importante quanto treinar suas habilidades, principalmente para os jogadores de nível iniciante e intermediário.

Você não sabe o que é ser positivo

Acredito que todo mundo logicamente sabe que ter uma mentalidade negativa é muito ruim para qualquer esporte, principalmente o Tênis, o problema é quando não entendemos direito o que é uma mentalidade positiva.

Como assim? É fácil descrever a mentalidade negativa, ela ocorre quando você só pensa que tudo dá errado e não há nada que você possa fazer enquanto que a mentalidade positiva é quando sempre acreditamos em nós mesmos, não é? Onde há a confusão?

No papel tudo parece bonito e bem claro, mas na prática não é assim, muitos não sabem realmente o que é mentalidade positiva e, portanto, eles não conseguem treinar ela e não conseguem usá-la em momentos de alta pressão.

Eu não sei você, mas toda minha vida eu nunca entendi direito a mentalidade positiva, isso até eu ler o livro “O jogo interior do Tênis” de W. Timothy Gallwey (clique aqui para ver o preço dele na Livraria Cultura, recomendo muito esse livro, já li várias vezes), até então eu nem sabia que estava entendendo tudo errado.

Para mim, pensar positivo em um jogo de Tênis era sempre se motivar dizendo algo, como por exemplo, “Está tudo bem, tudo vai dar certo” ou então pensar “não tem problema errar, só pense no lado bom”.

Vou mostrar no exemplo abaixo como esses tipos de pensamentos que parecem serem 100% positivos podem te atrapalhar tanto quanto os pensamentos negativos.

Exemplo

Imagine que você golpeou a bola com sua esquerda e ela foi para fora, a bola acertou o aro de sua raquete e foi para bem longe.

Pensamento A: “Não pense sobre essa bola que você jogou fora, esqueça ela e continue jogando como se nada tivesse acontecido”.

Mal sabia eu que isso mais prejudicava do que ajudava, pense o seguinte, a mente humana é bem perceptiva, quando você nota que está constantemente jogando esses pensamentos supostamente “positivos” na sua cabeça e os bons resultados não estão surgindo, ela logo tira a conclusão que eles são inúteis e que em consequência você se acha um inútil incapaz e fica frustrado e bravo.

Se você tenta usar esses pensamentos “positivos” e não dá certo o natural é apelar para os pensamentos “negativos”, a lógica seria você se motivar para ser melhor do que está dizendo que não é.

Pensamento B: “Sua esquerda é um lixo, você não consegue acertar nenhuma vez nessa partida, que vergonha, seu adversário e as pessoas que estão te assistindo sentem pena de você”.

O que sua mente estaria tentando fazer é que você passasse a lembrar de seus erros para não os cometer novamente e ainda te motivasse a provar que está errada, mas no próximo lance você erra de novo e fica mais desapontado porque sabia o que estava fazendo de errado, mas não corrigiu e sua confiança começa a cair.

E no próximo ponto você começa a errar não porque sua técnica não é boa, mas sim porque está frustrado porque não conseguiu acertar no ponto passado.

Não demora muito para você passar da raiva e frustração para a aceitação, a aceitação de que hoje não é seu dia, que sua esquerda é realmente um lixo e que você vai perder essa partida.

Às vezes o pensamento negativo nem sempre é o que você fala ou pensa, mas como você fala ou pensa, corrigir seus erros não é uma ideia ruim, mas você não pode estressar seu corpo e emocional nesse processo.

Na realidade, quando pensamos com muita emoção acabamos perdendo a noção da realidade dos fatos, seja essa emoção positiva ou negativa.

Realidade: Nesse mesmo jogo que você ficou muito abatido pelo seu erro de sua esquerda, na realidade você acertou mais golpes de esquerda do que imagina, o seu adversário e as pessoas que assistem nem prestaram atenção nisso e nem estão com pena de ninguém e na verdade os outros erros só aconteceram porque você deixou o braço mais tenso do que o normal.

A questão é, se eu usar mais o pensamento A desse exemplo e esquecer o que aconteceu eu ainda posso cometer o mesmo erro, mas se eu usar o pensamento B também não dá certo, então o que fazer? Tente algo como o pensamento C.

Pensamento C: “ A bola atingiu o aro da minha raquete, talvez eu não tenha observado a bola para fazer o contato, na próxima vou lembrar de olhar a bola ”.

E se na próxima disputa de ponto você errar de novo o golpe de esquerda? Nesse caso, se você olhou a bola, mas não conseguiu reagir a tempo, você vai criar uma estratégia para ganhar tempo, talvez o adversário manda a bola rápida demais então ajuste sua posição na quadra.

Talvez a maioria dos seus golpes de esquerda nessa partida realmente estão saindo mais, então vou desenvolver uma estratégia para que o adversário mande a bola mais na minha direita e etc.

O melhor que você pode fazer é não reagir emocionalmente, não perca tempo com isso, concentre-se em saber o que realmente aconteceu, foque nos fatos.

Isso sim é ter uma mentalidade positiva, é não reagir com a emoção, é observar os fatos, lembrar dos erros, esquecer os aborrecimentos que te levam ao stress e saber que há sempre algo que você pode pensar para que o erro não se repita e compreender que mesmo que você não vença, você fez tudo que estava a seu alcance no momento para vencer a batalha contra seu emocional.

Nunca é bom e nunca é ruim

Partindo do princípio desse pensamento livre de cobranças e negatividades irracionais, você pode passar a tratar diferente cada ponto da partida.

Não classifique seu golpe ou jogada como bom ou ruim, se você perdeu um ponto não fique com raiva ou ache ruim, lembre o que aconteceu para que você não repita, o mesmo você deve fazer se você acertar um ponto, não ache que foi bom e incrível, tente se lembrar dele para repetir de novo.

Tudo bem em comemorar um ponto bem merecido, mas não deixe uma série de pontos ganhos subir na sua cabeça, a mente humana tende a relaxar demais quando está em êxtase e já vi isso acontecer várias vezes no meio profissional, os jogadores ficam empolgados começam a botar menos empenho na partida e acabam até mesmo perdendo no final.

Alguns jogadores afirmam que é realmente mais doloroso quando você perde depois de ter uma grande vantagem sob o adversário no placar.

Aceite que não dá para vencer todos pontos

Às vezes o adversário está jogando muito bem e não há nada que você possa fazer para evitar certos pontos, somente saiba que esse não é o fim do mundo, ninguém é perfeito para jogar incrivelmente sempre.

Quando o juiz ou o jogador falam que a sua bola saiu mesmo você tendo visto que não saiu, não adianta ficar alterado e com raiva, há situações que estão acima de seu controle.

Então nunca faça cobranças para si mesmo que estão além do seu controle, é legal tentar corrigir erros na partida e mudar estratégias, mas não tente colocar metas em sua cabeça que podem ser influenciadas diretamente por fatores exteriores como por exemplo quando o adversário está com sorte.

Não aceitar que você vai perder pontos só leva a frustração, pense o seguinte, até mesmo os profissionais erram bolas fáceis ou sofrem por arbitragem ruim, se alterar desnecessariamente por conta disso não vai te levar à vitória.

Vença o seu jogo mental

Para melhorar sua mentalidade no Tênis, tente dar a você mesmo desafios durante o jogo, sabemos que uma partida de Tênis é ganha quando você ganha os Sets, mas ganhar um jogo não depende só de você, depende de fatores externos como o adversário, condição climática, arbitragem e etc.

A dica é criar metas em sua cabeça para completar um objetivo que você pode controlar totalmente se estiver focado, vencer uma partida não é uma meta que você consegue atingir só porque você quer muito ganhar.

Acredito que é isso que os jogadores profissionais querem dizer quando falam para não se importam com o placar ou não pensam muito no adversário e que pensam em fazer o seu próprio jogo, porque eles sabem que vencer uma partida não depende só deles mesmos e aceitam isso.

Perder uma partida não é a pior coisa que pode acontecer em sua vida, será que o placar é realmente tão importante assim como fazemos parecer? Eu acredito que não, dá para você se sentir satisfeito jogando competitivamente sem pensar nos resultados.

O interessante é criar metas que você pode controlar e que essas metas te ajudem a ganhar a partida, aumentando as chances que você tem de ganhar.

Exemplo 1 – Crie uma meta de não reagir a nada durante uma partida, de não demonstrar fúria, irritação ou euforia e contentamento, fazendo isso você vai se obrigar a não gastar tempo com emoções e focar na partida, aumentando suas chances de vitória.

Exemplo 2 – Crie uma meta de observar as costuras da bola quando ela vem em sua direção, fazendo isso você vai ter uma ideia melhor de onde está a bola para acertá-la melhor.

Se no final da partida você completou suas metas, você pode até ter perdido a partida, mas estará um pouco mais contente porque conseguiu atingir algo que queria.

Pare com as cobranças técnicas na sua cabeça

Você já assistiu uma partida onde um dos jogadores fica dizendo coisas como “Dobra os joelhos para bater na bola” ou “Levanta mais o braço” e outras instruções técnicas de como executar um golpe?

Normalmente esses comentários vêm em um tom de ameaça e com xingamentos, eles não são observações, são comandos que os tenistas ficam repetindo várias vezes consigo mesmos sem parar, até parece que eles não sabem como realizar o golpe que já fez milhares de vezes antes.

Se você faz isso, sugiro que pare agora, você sabia que o seu corpo é bem mais inteligente e evoluído do que você imagina? Ele não precisa de instruções a todo momento de um golpe que ele já sabe executar, o que ele precisa é que você pare com as cobranças que tiram o seu foco.

Pare de dizer como fazer o golpe, não fique repetindo palavras vocalmente ou em sua mente, existe uma outra forma de você dizer para o seu corpo se comportar ao qual ele vai entender melhor e finalmente te obedecer, é a visualização mental.

Visualização mental

Você já percebeu que ficar repetindo palavras de como fazer o golpe não é uma tática eficiente, mas a visualização funciona.

Se você sabe como deveria executar o golpe para ter o resultado desejado, imagine ele acontecendo na sua cabeça, sinta como é executar ele e mantenha esse sentimento para usar quando chegar o momento.

Mostrar para o seu corpo é muito mais eficiente do que dizer a ele com palavras, você pode até mesmo executar o movimento no ar para que seu corpo saiba que tipo de movimento executar, muito melhor do que falar como fazer.

Algo também muito importante é visualizar onde você quer jogar a bola, se você tiver uma ideia clara de onde quer mandar a bola, qual a altura ela vai passar pela rede e profundidade, você vai ter mais chances de fazer o que quer na quadra.

Se você visualizou e não conseguiu chegar no resultado, faça pequenos ajustes até chegar próximo a essa imagem na sua cabeça.

Quando você visualiza o que quer, sua mente tem uma imagem clara do que deve fazer e seu corpo institivamente faz o que deve ser necessário para chegar a esse resultado, esqueça a técnica durante a partida, seu corpo já sabe executá-la.

É possível ganhar de virada toda partida de Tênis

O sistema de pontuação do Tênis é um dos poucos no mundo do esporte que lhe garante mais chances de virar uma partida.

Aliás, se você é novo no Tênis, sugiro que clique aqui e leia uma matéria que fiz aqui no blog sobre a regra e a pontuação do Tênis.

Mesmo se você estiver perdendo no último Set de 40×0, basta o adversário errar 3 vezes seguidas para você ter uma chance de vencer o Game e é sim possível vencer o Set e levar a decisão para outro Set que pode resultar em sua vitória.

Essas viradas já aconteceram, acontecem bastante e sempre acontecerão, porque o Tênis é um esporte que exige que você tenha foco total e o ser humano uma hora começa a errar e a duvidar, por melhor que ele seja.

Vai que o seu adversário, que tem mais experiência e golpes melhores que você, começa a ficar aborrecido com a sua resistência, vai que ele comece a forçar mais os golpes por conta da ansiedade de fechar o jogo, é aí que você pega a oportunidade para virar o placar.

Agora vai a dica mais cliché dessa matéria: “Nunca desista até que a partida acabe”, mesmo se seu incrível esforço não for recompensado com uma vitória, você vai sentir que tentou de tudo e que valeu a pena ter dificultado para o outro pelo menos um pouco mais.

Linguagem corporal

Durante uma partida de Tênis a linguagem corporal pode dizer muito sob o estado mental de um tenista, se ele está com a cabeça e ombros para baixo ele está descontente ou desencorajado e qualquer um pode perceber isso só de olhar.

O ruim do adversário saber que você está desconfortável e descontente na partida é que ele vai se sentir mais confiante e pode até mesmo começar a atacar mais.

Se você deixar a euforia tomar conta de seu corpo, você mesmo começa a se convencer que tudo vai dar certo quando na realidade você vai automaticamente parar de prestar atenção no que está acontecendo e vai ser somente mais um que subestimou a situação e perdeu.

Passe a usar uma linguagem corporal que deixe transparecer mais confiança como manter a cabeça levantada, andar mais ereto e mostrar que não foi abalado por nada, mesmo que dentro de você esteja havendo uma guerra de emoções.

Isso é bom porque em algum momento seu corpo vai começar a realmente acreditar que você não se deixou abalar e o melhor é que não demonstrar emoção é muito intimidador para o jogador do outro lado.

Mantenha sua cabeça no presente

Mantenha todo o seu foco no que está acontecendo no momento durante uma disputa de ponto, não pense em outros assuntos, não preste atenção no que está acontecendo fora da quadra (conversas alheiras), foque somente no jogo.

Não pense no ponto que você perdeu no passado, não lembre na injustiça da cobrança de bola fora que aconteceu antes, repare no que está acontecendo agora, visualize o que você quer fazer e execute, não deixe outros pensamentos interferir sua concentração.

Para te ajudar a entender o que você deve fazer durante uma partida eu sugiro que você dê uma lida nessas dicas sobre os tipos de tenistas que existem e como vencê-los clicando aqui, assim você terá uma visão clara do que fazer taticamente.

Ninguém é de ferro, a tendência é que você vai acabar pensando em outras coisas, mas há medidas que você pode fazer para afastar os pensamentos indesejados e focar no presente, continue lendo.

Táticas para se concentrar durante uma partida

Existem algumas táticas que você pode usar para se concentrar mais durante uma partida e parar de pensar em tudo que está fora dela.

Se perder a calma pode respirar fundo, manter uma linguagem corporal neutra e voltar para disputar o próximo ponto.

Caso esteja sacando e perdeu o primeiro saque ou já cometeu uma dupla falta, você pode de propósito demorar mais para sacar para se acalmar.

Alguns tenistas gostam de sempre arrumar as cordas da raquete, você já deve ter reparado os profissionais fazerem muito isso, eles não estão só ajeitando a corda que saiu do lugar, eles estão usando de um ritual para não pensar em outras coisas que os tira de foco.

Reparo muito isso entre os profissionais, depois que um tenista erra ou acerta um ponto, ele imediatamente vira de costas e arruma as cordas da raquete, acredito que ele faz isso para não deixar sua cabeça somente nesse último ponto e se preparar para o ponto seguinte.

Eles viram de costas e arrumam a raquete quando estão esperando o outro tenista se arrumar para o saque, eles dão passos para frente e para trás e ficam em posição quando o movimento do saque se inicia.

Todos estes rituais não são superstição, eles servem para que o tenista não fique pensando em outras coisas a respeito do oponente como “Porque ele demora tanto para sacar” ou “Porque ele fica falando sozinho antes do saque, isso me desconcentra”.

Para que você foque em si mesmo e no ponto e não nas distrações provocadas pelo adversário ou de uma possível plateia, passe a criar hábitos para focar nos momentos que antecedem cada disputa de ponto e também quando você estiver no banco esperando o próximo Game começar.

Use anotações para te lembrar

Muitos tenistas profissionais levam anotações para conferir durante o intervalo entre os Games, alguns escrevem as táticas que vão usar contra o adversário, outros escrevem palavras de encorajamento.

Você também pode tentar fazer o mesmo só por experiência, nem todos realmente precisam de anotações ou se adaptam muito a isso, mas para alguns isso ajuda muito a lembrar coisas importantes que você pode fazer na partida.

Lendo suas anotações pode também te ajudar a não pensar em assuntos desnecessários que vão só te atrapalhar.

Treine a mentalidade em seus treinos

Todas essas dicas de usar anotações, manter o foco no momento, não reagir com muita intensidade e deixar as emoções tomar conta, devem ser treinados em seus treinos ou partidas amistosas.

Um treino muito bom que você pode fazer é observar a bola, somente tire o olho dela quando ela sair de sua raquete, depois que você rebater ela, observe o adversário, depois que ele bater na bola passe a observar ela novamente.

Quando você coloca sua mente para executar uma tarefa, ela não tem tempo para pensar em outros assuntos.

Treine também os rituais que você vai fazer na quadra durante as partidas para manter o foco.

E se você realmente não conseguir controlar suas emoções?

Nós seres humanos não somos máquinas sem emoções, algumas pessoas possuem mais dificuldade para lidar com todo o stress que pode ser gerado durante uma partida de Tênis do que outros, se esse for o seu caso, tente descarregar tudo para voltar para o próximo ponto.

Quebre uma raquete, fique bravo, solte um grito e etc, mas faça isso de forma segura, não jogue sua raquete de forma que ela possa atingir os outros e não use palavrões para não ser punido.

Você pode descarregar suas frustações uma vez, mas você deve se recobrar instantaneamente assim que o próximo ponto começar, muitos tenistas profissionais fazem isso muito bem, enquanto que outros não, há outros que se deixam levar pela raiva e isso transparece na disputa de ponto.

Os mais fortes mentalmente conseguem se recuperar bem rápido, os mais fracos podem demorar até mesmo um Set ou mais para recobrar seu mental.

Use os rituais, como o de virar de costas e arrumar a raquete, arrumar a roupa, respirar fundo ou o que for para que você volte ao estado neutro para o próximo ponto.

Quando o tenista está na zona (“in the zone”)

Existe uma expressão do inglês chamada “In the zone” quando o tenista está jogando além do normal, acima de sua capacidade, acredita-se que esse tenista está em sua própria zona mental.

Mesmo em bolas que ele deveria errar ele acerta, até mesmo a sorte está a seu lado nesse momento.

Um tenista que está em sua zona realiza jogadas inacreditáveis, alguns estão tão focados que nem reagem como normalmente fazem.

Depois de um tempo ele sai de zona, alguns conseguem ficar nela por mais tempo, outros nunca conseguem nem ao menos entrar, isso porque você não dá para entrar nessa zona por conta própria, simplesmente acontece.

Quanto mais você tenta entrar nessa zona, mais longe você fica nela, é como um estado mental que você não fez esforço algum para chegar nele e nem sabe que está nele até se dar conta depois que ele passar.

Quando está nessa zona de transe total, o tenista não pensa, ele só reage a seus instintos, com a mente calma e corpo solto e livre de qualquer dúvida ou sofrimento.

Há vários momentos na história do Tênis onde isso acontece, quando os tenistas jogam com a mentalidade perfeita e realizam feitos incríveis, um dos meus preferidos é a vitória de Simona Halep contra a Serena Williams na final de Wimbledon em 2019.

Eu assisti às partidas anteriores da Simona Halep nesse mesmo campeonato, apesar de que ela já estava jogando incrivelmente bem, ela ainda ficava nervosa em quadra e descarregava suas frustações para o box do técnico.

Se você não sabe, a Simona Halep sempre foi bem emotiva em quadra e é muito exigente consigo mesma, em uma das partidas anteriores à final ela estava ganhando com a vantagem de um Set, a adversária foi sacar o segundo saque e errou, foi dupla falta e o ponto foi da Simona, mas estava claro o descontentamento dela porque ela mandou o retorno do saque na rede.

Na final de Wimbledon contra a Serena foi algo diferente, ela não demonstrou sinais de raiva quando errava e nem de euforia quando a Serena fazia o melhor e não conseguia vencer o ponto, sua comemoração era bem contida e breve.

Em suas expressões dava para dizer que ela estava focada e mesmo com uma enorme vantagem, ela não parecia saber que estava disputando o Match Point e que poderia vencer a qualquer momento.

Após a partida ela foi entrevistada e disse que não pensava no resultado durante a partida e que ela percebeu que realmente estava próxima de ganhar quando olhou no placar e estava marcando 5×2 no segundo e final Set, ela disse que a partir daí só jogou cada ponto sem pensar muito no resultado.

Nesse dia ela colocou em prática o famoso e sábio pensamento de que “ A partida só termina quando termina ”.

Bruna

Eu sou a Bruna, uma jogadora de Tênis recreativa que criou esse blog para ajudar a todos jogadores de Tênis com tudo o que já aprendi depois de alguns anos jogando esse ótimo esporte.

Publicações Recentes